Desapego

É difícil largar os hábitos, terrível dizer adeus, quase impossível começar de novo, e fazer as malas… Se contasse a quantidade de vezes que comecei e parei que recomecei do zero, que perdi o chão, a estrutura, a direção, não saía daqui, mas a verdade é que todas elas me tornaram mais forte, me tornaram em mim, naquilo que sou, naquilo que me olho ao espelho.

Sempre tive problemas em desapegar-me, sobretudo quando sinto que ajudei a construir algo, sempre que está um bocadinho meu ali, e como deixo sempre de mim por onde passo é-me sempre difícil ver quando as coisas já não me fazem bem. Acho que é algo normal do ser humano, acho que todos nascemos com esta ânsia de pertence, de só me sinto seguro no que conheço e é por isso que por vezes um problema que tínhamos como pequenino cresce, e cresce e cresce, quando na realidade sabemos que temos que resolver. Mas o desconhecido dói… Dói muito…

… e é neste caminho para o desconhecido que vamos reconhecendo os amigos, as  nossas forças, a nossa capacidade de luta… e é neste caminho que crescemos enquanto pessoas, enquanto seres humanos, levando connosco o bom e o construtivo o resto foi só paisagem…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Foto do Google

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Foto do Facebook

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Conectando a %s