O sexo e a cidade…a visão anos depois!

Quem cresceu nos anos 90 ficou de alguma forma marcado por series como o “Sexo e a Cidade” ou “Friends”, quem cresceu nesta altura começou desde cedo a aceitar a homossexualidade e a ver enredos complicados na busca do amor. Estas são as minhas series de culto, já perdi a conta à quantidade de vezes que vi o Friends e – graças à HBO Portugal -voltei a rever o “Sexo e a Cidade” e a chegar a umas conclusões muito diferentes daquelas que se gravaram em mim na altura.

Em algum ponto todas sonhámos em ser a Carrie, a nova iorquina independente, cheia de estilo e com uma crónica muito à frente para a atura. O que é certo é que em qualquer em qualquer altura todas sonhámos em escrever crónicas, passear por Nova Iorque e fazer compras. Viver romances longos e curtos, enquanto procuramos por aquele grande amor. O que é certo é que todas ficaram com alguém no final da série… Até mesmo a maior alérgica a relações de sempre.

Esqueço-me que ao rever isto aos 32 anos, percebo que é mais uma Disney que me vendeu um sonho que não é verdade. Aquela personagem maravilhosa pela sua independência (e montes de sapatos) é, na realidade, emocionalmente dependente, vive uma relação doentia com um tipo que aparece no final e que a salva! São precisas imensas temporadas para ele perceber que não consegue viver sem ela, fazer uma reflexão interior, e sentir-se arrependido por ter perdido o ‘amor da sua vida’. Por muito à frente que a serie tenha sido para a época, de facto a personagem principal tem alguns problemas íntimos a resolver, que não resolve na realidade. Corta uma relação co-dependente (em representação daquela que a acompanha toda a trama) e acaba por ficar com a verdadeira personagem que a deixa assim (insegura).

Essa é uma questão passa para os dias e hoje. Habituamo-nos a ver relações complicadas, o drama, o horror, tudo e mais uma coisa, para depois no final acabar tudo bem. A questão é que na vida real quando acaba, acaba, ponto, não leva um viveram felizes para sempre. O que é certo é que ficámos todas babadas a ver o Mr. Big em Paris a salvar a Carrie de mais uma relação abusiva (aquela que representa a deles próprios ao longo dos anos).

Ninguém reparou foi que, ainda incompatíveis, o Aiden era simplesmente o homem que todas devemos procurar. (Não peço desculpa se ofendo fãs) Não, não era enigmático, nem rico, nem charmoso, nem tão velho quanto o Mr. Big. Mas cuidava dela… Era simples, fácil de entender, dedicado ao seu negócio, não havia problemas e o problema era esse mesmo, a inexistência de drama!

A inexistência de drama põe-nos à procura do nosso grande amor, mas quem é afinal o nosso grande amor, é aquele que dá imenso trabalho ou aquele que simplesmente é simples? O Aiden era apenas a representação da inteligência emocional que se deve procurar num homem, mas este foi descartado por duas vezes face a inexistência do amor-próprio da personagem principal.

O tipo enigmático que não sabe o que quer? Ou o tipo que todos os dias cuida de nós?

Entre príncipes encantados da disney e relações co-dependentes ou acabamos atrás do príncipe encantado que fica super bem no papel (que há-de algures ter um defeito) ou no enigmático solteirão cheio de drama, mas que acreditamos que nos ama… Esquecemo-nos do simples! E vejamos os factos todas as outras acabam com homens simples, cuja relação é simples… O raio do drama é um vício! Bem sei que os tipos com inteligência emocional não vendem séries, não geram debates e não aumentam temporadas, mas na vida real eles andam aí e ao contrário das séries devemos procurá-los a eles, em vez de esperar que de alguma forma essa inteligência emocional finalmente apareça nos Mr. Bigs desta vida!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s