A miúda este fim-de-semana deixou-se de m*rdas e leu o livro

A minha querida Books and Pipa falou dele e antes de ir de férias certifiquei-me que o levava emprestado para uma volta. Perdida nos trillers não peguei no Miúda, deixa-te de m*rdas, de Rachel Hollis, até ter reparado que a Pipa estava quase ao voltar ao trabalho.

A Pipa quase a voltar e eu com um livro para lhe entregar (ainda por ler), por isso pus fogo no sapato e impus-me ler o livro todo num fim-de-semana. Tarefa super fácil e cumprida com sucesso, logo nas primeiras horas de domingo. Confesso que este não era um desafio muito difícil, uma vez que o sentido de humor da Rachel juntamente com o seu sentido prático tornam a leitura muito simples e rápida.

Para quem não conhece, Rachel Hollis é uma motivadora/influencer/organizadora de eventos/ pessoa humana muito conhecida nos EUA. O meu primeiro contacto foi (mais uma vez) por recomendação da minha Pipa ❤ Não conhecia o blogue, o Instagram, o Twitter ou simplesmente a pessoa (pelas fotos dos óscares). O que fez com que entrasse na narrativa sem preconceitos ou expectativas (adoro quando isso acontece).

Posso dizer que para uma desconhecida teve uma influência muito positiva em mim. Embora não concorde com algumas das suas abordagens (mas são pontos de vista), houve outras que me deixaram a pensar. Como por exemplo o compromisso com nós mesmos, passamos o dia a colocar o que é nosso e sobre nós para trás. Deixando passar na fila as necessidades dos outros (maridos, filhos, pais, chefes…), as tarefas que fazemos por nós ficam para trás e isso não pode ser. Se ficamos chateados com um amigo porque nos deixou pendurados naquele café daquela vez, porque não ficamos chateados connosco quando não pudemos fazer aquela corrida de fim de tarde ou ler aquele capítulo do livro que estamos a ler. Por isso prometi-me falhar menos comigo. Se defini objetivos/ tarefas comigo são para cumprir, afinal também fico danada com Ele Mesmo quando não cumpre alguma promessa.

Além da boa influência acabei por ainda soltar umas boas gargalhadas com as peripécias dela e a sua abordagem ao sexo. Atenção não tenho 12 anos, não foi rir porque falámos em pilinhas e pipis, mas pela forma como ela aborda um assunto que ainda é tabu em muitos locais, como quem está a falar de sabores de gelados.

Por isso, claro que mais uma vez, recomendo este livro. É tão fácil de digerir que nos deixa a pensar nas coisas ainda nós nem sequer parámos de rir do exemplo que ela deu no capítulo anterior. Por isso meus caros deixem-se de m*rdas que podem encontrar o livro aqui!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s