livros

O Diabo, o Relojoeiro e a Máquina dos Sacrifícios, Michael Marshall Smith

Dizem que não se julga um livro pela capa, mas confesso que este foi comprado por isso mesmo. O Diabo, o Relojoeiro e a Máquina dos Sacrifícios é uma história completamente diferente das outras, a sua narrativa deixa-nos num estado entre o sonho e o real.

Não conhecia a obra de Michael Marshall Smith até este encontro, que deixem que vos conte foi bastante engraçado. De tempos a tempos dou uma volta cá por casa e tento dar uma nova vida aos livros, pois acredito que estes pertencem ao mundo e quando estamos muito tempo sem passar por eles, está na hora de partirem para uma nova casa.

Por isso juntei-me a um grupo de compra e venda de livros no Facebook e prometi-me a mim mesma que só ia vender, não ia comprar absolutamente nada. Falhei a promessa ao fim de cinco minutos (pior que isto só ir a uma loja gomas estando de dieta). Enquanto estudava a forma como ia publicar os meus livrinhos este pequeno apareceu e eu apaixonei-me. Não resisti e comprei-o no imediato. Veio em tão boas condições, que ainda trazia o talão de troca da Bertrand perdido entre as páginas. – Deduzo que, ao contrário de mim, a prenda não deva ter agradado lá muito ao dono anterior.

O Diabo, o Relojoeiro e a Máquina dos Sacrifícios é um livro onde não existem coincidências, cada palavra, cada frase, cada descrição foi colocada ali com um propósito, e no final tudo encaixa. Aliás, percebemos que estava lá tudo desde o início.

A narrativa começa com um pedido peculiar a um talentoso relojoeiro: a concepção de uma máquina para converter a maldade do mundo em energia. Este pedido vem do próprio Diabo, a partir daí passam-se séculos e o equilíbrio mundano mantém-se. Até ao dia em que algo não está bem no ar e a máquina parece ter problemas. É aqui que a nossa história começa e onde vimos a pequena Hannah Green ser arrastada para uma aventura sem igual.

Um romance que parece absolutamente normal nas primeiras páginas, mas que acaba por se tornar numa viagem extravagante aos lados mais negros do mundo, pelo caminho encontramos o drama de um casal que desistiu de si e do seu casamento. Cliché! – pensam agora vocês, que eu não vos vou contar mais nada.

Querem saber mais? Façam o pacto com o Diabo e venham conhecer o Relojoeiro, prometo que não se vão arrepender.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s