Euzices

O dia em que conheci os meus olhos

Pode parecer um título exagerado, mas a verdade é que esta foi a primeira vez em que vi os meus olhos de tão perto e tão pormenorizados.

No sábado foi dia de ir conhecer a Optivisão+ e ver como estava um dos meus bens mais preciosos, a visão.

A Optivisão+ abriu recentemente no Arrábida Shopping e é uma loja piloto phygital, onde a tecnologia nos permite ter uma experiência e um serviço totalmente inovador e personalizado. Para começar a ótica é completamente transparente, do exterior é possível ver o seu interior, o que lhe dar um ar bastante futurista.

Não serei a única que com a pandemia e o confinamento adiou os seus exames aos olhos. Por muito que notasse que já não lia tão bem, e que ao fim do dia tinha aquelas enxaquecas horríveis a cima dos olhos, esta consulta era a mais adiada da lista. Por várias razões, nomeadamente a escolha das lentes, custa-me sempre tanto.

Eu detesto quando chegamos ao momento do ajuste das lentes, quando começam a pôr e tirar lentes e dizem “então e veja lá vê melhor com esta lente ou com esta? E agora esta ou esta?”, juro que nunca sei se trouxe os óculos certos, penso sempre se calhar a escolha não foi a mais acertada. Por isso, quando soube que nesta ótica tinham a última tecnologia do mercado em diagnóstico, que permite um exame mais inovador com um novo padrão de visão de alta precisão, soube que era aqui a minha próxima consulta. Nesta maquina o exame é à centésima de dioptria, sendo integrada na conceção das lentes, o que permite uma precisão nunca antes alcançada no mercado.

A marcação é feita através do site. Aviso já que foram pontuais na minha consulta e na Dele Mesmo. Mal chegamos, nem tivemos tempo para aproveitar aqueles cadeirões muito confortáveisda sala de espera. A consulta começou com a análise das lentes dos meus óculos atuais, as perguntas da praxe e depois seguimos para a máquina de diagnóstico. Durante a consulta tive ainda a oportunidade de ver o meu olho muito de perto e o fundo do meu olho. Sempre com um atendimento e profissionalismo espetacular. Foi-me tudo explicado, inclusivamente os hábitos de maquilhagem que podem prejudicar os meus olhos.

Graças à tecnologia de ponta, encontrar as minhas lentes ideais foi muito mais simples e confortável, apenas tive que escolher entre uma imagem e outra. Com esta máquina também consegui perceber a diferença entre as minhas lentes antigas e as minhas novas lentes (estava mesmo a precisar de mudar de graduação). Mas antes tive o meu momento de epifania, quando o Dr. ao examinar o meu olho me mostra a fotografia da minha íris.

Parecia uma criança a olhar para o ecrã, eu sei que tenho olhos claros e com pintas, mas nunca os tinha visto assim ao pormenor. Então só dizia “eu tenho uns olhos mesmo bonitos” (modéstia à parte), “epa nunca tinha reparado, oh mor já tinhas visto este pormenor todo”… Ele Mesmo do fundo sala só me respondeu naquele tom óbvio e babado “sim… isso que estás a ver, vê-se a olho nú!”. Como é óbvio repliquei que os meus olhos não são algo que eu veja amiúde! Normalmente uso-os para observar outras coisas, nomeadamente os dele.

No final ainda escolhi todos os tratamentos que as minhas lentes vão levar, tratamentos que vão desde o anti embaciamento (adeus spray para aguentar máscara), ao antirreflexo, passando pela proteção à luz azul (para quem passa muito tempo ao computador e afins)… Sei que há muitos outros tratamentos, no entanto não consegui decorar todos. Basicamente temos tratamentos específicos para cada profissão e estilo de vida, o que torna cada lente única.

Os meus pais já lá estiveram, no caso da minha mãe as lentes têm gravado o nome dela. Personalização ao pormenor.

Na ótica temos ainda uma sala de experimentação e seleção de armações com espelho virtual, bem como uma zona de self-service para a compra de gotas oftalmológicas e outros produtos.

Como resido em Lisboa, depois de passar por estes passos todos, os óculos vêm ter comigo a casa. Para uma chata como eu na escolha das lentes e dos óculos que adia sempre tudo para mim o atendimento foi 5 estrelas. Aqui reina a simpatia, mesmo quando somos aquela pessoa que está o tempo todo a dizer “odeio ver-me de óculos”.

Quanto ao estado da minha visão, embora tenha piorado desde a minha última visita (que foi pelo menos há 3 anos), estou mesmo no limite de não ter que usar óculos a tempo inteiro. É desta que tenho mesmo que parar de ler com pouca luz!

Ah! Para quem está sempre a teimar comigo que os meus olhos são verdes, confirmei com o Dr. Francisco Batista e são azuis com pigmentos castanhos! Como na altura disse “mais uma semana no forno e saíam castanhos”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s