Euzices · livros

Um livro, um amigo

Não podia deixar passar este dia sem vir aqui, e deixar um olá! Sei que hoje é o Dia Mundial do Livro e que ando fugida deste cantinho dos livros. Não porque tenha deixado de ler, mas porque são tantos os locais para partilhar que alguns têm ficado para trás.

Sei bem como comecei a ler, porque precisei de um ‘empurrãozinho’. Gostava de saber a história, mas era muito preguiçosa, felizmente a minha mãe não o era pelo que arranjou uma estratégia para me cativar pela leitura.

Comecei a ler os meus próprios livros, sozinha no final do segundo ano. Devorei uma aventura e no quarto ano já estava a ler o Romeu e Julieta (a versão adaptada para jovens, ainda assim nada recomendado para a minha idade). Foi aí que me apaixonei por Shakespeare, e fiz definitivamente da biblioteca de Alferrarede a minha segunda casa.

Cresci naquela biblioteca, lanchava com a Dona Luísa, levava os meus cães comigo e ficava ali a ler-lhes histórias… Naquela altura ainda não havia cartazes chatos ‘proibida a entrada a animais’.

O primeiro ciclo terminou, e com ele começaram os meus problemas em arranjar amigos… A entrada no segundo ciclo separou-me das pessoas que me eram confortáveis, mas não dos livros e da minha biblioteca. Aos poucos, fui passando mais tempo com eles, e menos com pessoas. Os meus livros aceitavam-me, permitiam-me sonhar e não gozavam comigo por não querer usar calças.

Recordo-me de ter uma lanterna para ler debaixo das mantas, de ter começado a usar óculos para a vista cansada quando estava de férias (de facto pousei sete livros em cima do balcão da ótica no dia do exame)… Lembro-me de como encontrávamos os postais dentro dos livros ‘Uma Aventura…’ e como se escrevia às autoras. No dia em que a Isabel Alçada e a Ana Maria Magalhães foram à biblioteca de Abrantes fui tão feliz.

Ainda hoje, eu o meu irmão e a minha mãe partilhamos livros entre nós, oferecemo-nos uns aos outros os livros que queremos ler, e falamos sobre as nossas leituras. Gosto tanto desse nosso ritual, aliás posso dizer que eles foram o meu primeiro clube de leitura.

Infelizmente, estes hábitos foram-se perdendo, com tanta informação e tecnologia vamos deixando este amigo de lado. É preciso ler mais, porque além de nos fazer sonhar mais, ajuda-nos a escrever melhor, interpretar melhor, e a conhecer todo um novo mundo.

Por isso, deixo-vos este desafio: todos os meses leiam mais um livro que o habitual.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s